O Diário de um Banana

O Diário de um Banana

A vida de Greg Heffley não é fácil. Tal como não é a vida de nenhum garoto pré-adolescente que precisa dividir a casa com outros dois irmãos, um mais velho, adolescente, e outro menor. É com essa premissa que Greg, um “banana”, apresenta seu livro de memórias (ele se recusa a chamá-lo de diário, coisa de menina).

Tirinha - Diário de um Banana

As memórias escritas de forma curta e desenhadas com traços simples, em preto e branco, como se fosse uma história em quadrinhos, são tão legais que apelam não só para o público infantil. Os adultos acabam se enxergando em diversas das situações encaradas por Greg, seja com os valentões da escola, seja com aquela fase em que nos dividimos entre a vergonha dos pais e a vontade de ficar só no videogame.

Foi essa a receita do sucesso dessa série. Sete livros, três filmes e três livros de atividade depois, Greg nem precisou virar um adulto para ganhar a fama e o reconhecimento que sonha no começo de seu primeiro diário livro de memórias.

A série

Diário de um Banana Volume 1

Cada livro possui uma cor de capa e um título que reflete um período da vida de Greg Heffley e seus amigos. No primeiro Diário de um Banana, conhecemos a rotina do garoto que está na sexta série e precisa encarar os obstáculos escolares com seu amigo Rowley (um menino que parece não ter vergonha de nada). Em casa, convive com Manny (o irmão mais novo, super-protegido), Rodrick (o irmão mais velho e rebelde) e seus pais Susan e Frank.

Diário de um Banana Volume 2 - Rodrick é o Cara

Depois das férias de verão, é a vez de Rodrick é o Cara. Nesse diário, Greg precisa lidar com a terrível situação de seu irmão sabendo um segredo que, de jeito nenhum, pode cair no ouvido dos outros. Na escola, o concurso de talentos se aproxima e ele precisa ter algo a mostrar.

Diário de um Banana Volume 3 - A Gota D'água

A vida conturbada estava prestes a ficar pior. É o que Greg conta no divertido A Gota d’Água, quando a sua preguiça e o seu jeitinho de não fazer nada são somados à inspiração de um vizinho rebelde um pouco mais velho que, depois do colégio militar, teve a sua vida mudada: ameaçam colocá-lo em uma escola do tipo.

Diário de um Banana Volume 4 - Dias de Cão Diário de um Banana volume 5 - A Verdade Nua e Crua

De novo, chegam as férias de verão e a confusão parece não ter fim na vida do garoto, que é expulso de um clube em Dias de Cão. O passeio à praia melou e os próximos três meses serão uma busca pela diversão. A Verdade Nua e Crua conta a história do fim da amizade de Greg e Rowley, quando o antigo melhor amigo arranja outra criança para a amizade. Sua mãe, Susan, decide voltar a estudar e é aí que as coisas em casa parecem ficar realmente feias (e bagunçadas), de quebra, Greg está entrando na puberdade.

 Diário de um Banana volume 6 - Casa dos Horrores Diário de um Banana Volume 7 - Segurando Vela

As férias de inverno — que nos Estados Unidos caem no Natal — são o tema de Casa dos Horrores. Greg, nervoso por poder ser visto pelo Papai Noel, quer fazer bonito para receber bons presentes. O sétimo e mais recente livro, Segurando Vela, conta as angústias amorosas de Greg no Dia dos Namorados da escola.

Livro atividade

O mais legal de O Diário de um Banana é que ele incentiva as crianças e se aproximar dele pela facilidade de identificação. E os livros de atividade aumentam um pouco essa aproximação. O primeiro, O Diário de um Banana… e o Meu, é um livro que traz páginas para as crianças desenvolverem as suas próprias memórias.

Um livro sobre O Filme também foi lançado, com informações dos bastidores. E um outro livro, sobre o segundo filme e também mostra os bastidores da produção.

O autor

 O autor Jeffrey Kinney

Jeffrey Kinney, ou Jeff, não foi sempre um autor de livros infantis. Trabalhou como desenvolvedor de games, mas sempre sonhou em ser chargista de jornal. Por oito anos criou a história que deu origem ao Diário de um Banana (em inglês Diary of a Wimpy Kid).

O sonho atingiu maturidade e, quando tinha seis anos de produção, foi ao ar, como forma de esboços. Diariamente, Jeff enviava páginas como se fossem charges. Até que em 2006 conseguiu um acordo de publicação impressa e em 2007, o livro figurava na lista de mais vendidos do The New York Times.

Ah, Jeffrey tem dois filhos, que provavelmente tenham — com as suas próprias histórias de infância –, colaborado para os eventos descritos nos sete livros que, mundialmente somados, venderam mais de 58 milhões de cópias nos três primeiros anos.

Veja Também

Comentários

Mais Acessados

curta nossa página