Cinquenta Tons de Livros

Cinquenta Tons de Livros

Alguns livros simplesmente estouram. Foi assim com a série infanto-juvenil Harry Potter, foi assim com a série teen Crepúsculo e certamente está sendo assim com o romance Cinquenta Tons de Cinza. Você pode achar estranho misturar no mesmo balaio três criações tão diferentes, mas é inegável que seu sucesso ocasionou fenômenos semelhantes para a alegria dos fãs.

A escritora E. L. James

Todas elas renderam vários volumes, trouxeram fama às suas autoras (coincidentemente, as três séries foram criadas por mulheres) e foram adaptadas para o cinema. E todas renderam diversas outras obras, inspiraram outros jovens autores e se firmaram como clássicos modernos.

Cinquenta Tons de Cinza é um fenômeno, uma trilogia que entre 2011 e 2012 vendeu 40 milhões de cópias em 37 países por onde já passou. Um romance, direcionado ao público feminino e cuja importância ultrapassa as suas páginas, dada a sua elevada popularidade.

Mas afinal… o que são os 50 tons de cinza?

Cinquenta Tons de Cinza

O título, na verdade, é uma brincadeira com o nome do personagem que, com a personagem principal Anastasia Steele, forma o “par romântico”. No inglês, o título faz mais sentido: “Fifty Shades of Grey”, já que o rapaz se chama Christian Grey. A Editora Intrínseca aproveitou a tradução e transformou o título em uma brincadeira mais sutil.

A história começa quando Steele, uma jovem de 21 anos recatada, entrevista para o jornal da faculdade o magnata Christian Grey. O que poderia ser uma simples entrevista, vira uma trama amorosa picante na cidade americana de Seattle. Grey traz seu mundo luxuoso à jovem que acaba embarcando em suas fantasias.

Cinquenta Tons de Liberdade Cinquenta Tons mais Escuros

A criação de Erika Leonard James (E. L. James) rendeu outros dois volumes: Cinquenta Tons Mais Escuros e Cinquenta Tons de Liberdade, que completam a história do casal.

Guias inspirados

Cinquenta Tons na Prática

Aproveitando o interesse popular no tema de Cinquenta Tons, é claro que as práticas relatadas entre o casal Christian Grey e Anastasia Steele renderiam livros menos romanceados. Foi aí que começaram a surgir livros explorando os temas praticados na ficção.

É o caso de Cinquenta Tons de Prazer, que explica como colocar em prática desejos mais obscuros. Marissa Benett aproveita as 160 páginas para explicar como apimentar a vida em casal, transformando fantasias mais loucas para o mundo da realidade.

Na mesma pegada surgiu Cinquenta Tons Na Prática, um guia para iniciantes escrito por Debra e Don Macleod para casais que querem transformar suas noites.

Outros romances apimentados

Toda Sua

Mas, se a sua praia é mesmo romances, você está com sorte. E. L. James abriu caminho para diversos outros autores que pularam no mesmo vagão e tornaram suas obras notórias.

Maior exemplo disso é Crossfire, uma série escrita por Sylvia Day, que conta a história da publicitária Eva Tramell que conhece o bilionário Gideon Cross. As aventuras dos dois viram paixão e uma relação intensa que trazem traumas do passado. O primeiro livro, Toda Sua, vendeu mais de 50 mil exemplares em menos de uma semana. A continuação Profundamente Sua continua o caminho de sucesso.

Para quem quer fugir um pouco do romance, Frank Baldwin apresentou ao mundo a coleção Muito Prazer. Um livro picante em que a personagem Mimi Lessing coloca em risco seu noivado com um homem que ama por uma aventura com o colega de trabalho Jake Teller. Só que, a trama pega o caminho policial quando as parceiras de Teller começam a ser assassinadas. Eis que o livro passa de um romance para um thriller sensual.

O erotismo nacional entrou em alta com o livro de crônicas 50 Versões de Amor e Prazer. Escrito por 13 autoras brasileiras, o livro traz 50 contos carregados de sensualidade variados para o público feminino brasileiro.

Para os que procuram alguma coisa mais louca, a paródia Cinquenta Tons Do Sr. Darcy é uma inusitada recriação de Orgulho e Preconceito (esse livro virou até livro de zumbis, era de se esperar que mais coisa sairia daí, né?!) que brinca com o sucesso de Cinquenta Tons de Cinza e traz personagens hilários baseados no clássico de Jane Austen.

Com tantas opções, uma coisa é certa: Cinquenta Tons de Cinza abriu as comportas para uma série de criações. E, quando chegar ao cinema — ainda não há data oficial anunciada, mas grandes nomes já se propuseram a participar da adaptação que sairá pelas mãos da Universal Pictures –, espere outros blockbusters derivados também.

Veja Também

Comentários

Mais Acessados

curta nossa página