Num buraco no chão vivia um hobbit – e nas telas de cinema também!

Num buraco no chão vivia um hobbit – e nas telas de cinema também!

Depois de muita ansiedade e espera, finalmente estreará o terceiro filme da trilogia “Hobbit”, “A Batalha dos Cinco Exércitos”. Com base nos escritos de J.R.R Tolkien, tornados película pela mente prodigiosa e criativa de Peter Jackson – também diretor da trilogia “Senhor dos Anéis” , milhares de fãs no mundo inteiro aguardam ansiosos o lançamento.

Entretanto, embora esteja em evidência por isso, o “Hobbit” tem uma gama de grandes atrações e atividades que o utilizam como mote. Desde a perene obra de Tolkien até o filme, passando pelos videogames, há muito o que falar sobre a simpática raça dos baixinhos.

Há muito mais do que imagina, e muito mais do que faz idéia…

O filme conta detalhes da guerra travada na Terceira Era, entre os cinco exércitos – humanos, elfos, anões, orcs e wargs, nos limites de Erebor, a Montanha Solitária. Os motivos deste embate não revelaremos, para que você não seja surpreendido antes da hora, assim como a configuração de aliados entre si.

O que podemos revelar é que o filme fecha com chave de ouro a trilogia composta anteriormente por “Uma Jornada Inesperada” e “A Desolação de Smaug”. Esse bloco de películas serve como preâmbulo para a trilogia “Senhor dos Anéis”, sucesso estrondoso lançado em 2001, conforme o passo contado nos livros.

Convém ressaltar também a qualidade do elenco reunido. Além de velhos conhecidos da trilogia “Senhor dos Anéis”, como Ian McKellen [X-Men] e Orlando Bloom [Piratas do Caribe], ainda há grandes adições de talento como Benedict Cumberbatch [Sherlock] e Evangeline Lilly [Lost] engrossando a fileira de craques. “A Batalha dos Cinco Exércitos” é imperdível. E, caso não tenha visto os outros dois filmes, veja. São excelentes também.

O segredo que todo mundo esquece: “O Hobbit” é um livro infantil!

Sim, todo mundo esquece deste detalhe. Tolkien escreveu “O Hobbit” para seus filhos John, Michael e Cristopher, mantendo sua tradição em criar historinhas para entretê-los. Enquanto escrevia para seus rebentos os contos, os registrava, dando origem assim a um de seus maiores êxitos literários.

Sua obra foi muito bem coberta pela tela do cinema, mas é inegável que o livro dá detalhes que nem sempre a percepção visual consegue registrar, seja pelo tempo ou pela própria complexidade das cenas.

Ademais, a literatura conta com um trunfo que o cinema nunca poderá dispor: a força da imaginação. Não existe tela mais colorida do que a mente de um leitor. Como se não bastasse, há livros que, por força de pedido de Christopher Tolkien, ao menos por ora, não poderão virar filmes, como “Silmarillion” e “Contos Inacabados”.

Dentro dessas obras, há passagens muito relevantes do universo de J.R.R, que ajudam a dar liga a todos os movimentos e que são de leitura absolutamente recomendável. A título de curiosidade, a banda inglesa “Marillion” teve seu nome retirado de um dos escritos de Tolkien.

Nesse mundo cheio de tablets e tecnologia, um livro tão bem construído como “O Hobbit” é uma alegria para as crianças. O único risco sério é que os adultos acabem lendo para eles primeiro, tirando a alegria dos pequenos.

Confira no Pontofrio.com livros, filmes e games da saga O Hobbit.

A Terra Média em expectativa alta: Shadow of Mordor, um game fantástico

Na mesma toada de lançamentos, a Terra Média produziu um dos melhores jogos do ano de 2014: Shadow of Mordor é um RPG de ação fantástico e se passa no intervalo entre “Hobbit” e “Senhor dos Anéis”.

Com seus gráficos poderosos e jogabilidade absurda, o jogo, lançado em setembro deste ano, conquistou uma legião de admiradores entre os fãs de Tolkien e até os que não eram fãs do escritor, arrebatados pelo enredo.

Muitas publicações especializadas colocam Shadow of Mordor entre os melhores jogos do ano e da next generation – PS4 e XboxOne. Quando saírem as listas de premiação, será fatalmente mais um troféu para a estante da franquia Tolkien.

Sobre “O Hobbit”, um conselho: veja o filme, leia o livro, jogue o jogo. Você não vai se arrepender. Parafraseando o sábio Gandalf, o que é um dia para ser bom? É um dia com Hobbit.

Veja Também

Comentários

Mais Acessados

curta nossa página