Call of Duty: WWII - Review | Blog eGlu

Review: Call of Duty: WWII

Por

Bruno Heredia

Call of Duty é sempre um jogo muito aguardado pelos fãs de FPS, mas com o passar do tempo a franquia foi perdendo sua identidade, apelando cada vez mais para temáticas de guerras futuristas. Mesmo com bons games nesse estilo, como Black Ops 3, ainda parecia faltar algo para agradar a todos e resgatar a série às suas origens, algo que Call of Duty: WWII traz com maestria.

Como o próprio nome do jogo já diz, em CoD WWII o jogador controla Ronald Daniels, um simples soldado, que está indo lutar a Segunda Guerra Mundial com seu pelotão. O modo história se inicia no último ano da guerra, com o desembarque das forças aliadas nas praias da Normandia, e a partir daí diversas batalhas históricas são reproduzidas com muita fidelidade. Foi realizada uma extensa pesquisa de documentos da Segunda Guerra para tornar o jogo o mais próximo possível da realidade. Esse modo, que sempre foi algo secundário nos jogos da série, agora tem muito mais destaque, com um enredo muito bem trabalhado e personagens carismáticos.

CoD-WWII-game

O game se inicia com o sangrento desembarque na praia de Normandia

Esse início já faz com que o jogador tenha uma imersão no mundo do jogo, trazendo um choque ao ver os companheiros sendo atacados, ouvindo gritos de dor e desespero e mostrando a impotência para reagir a um ataque daquela magnitude. O protagonista é obrigado a correr, fugir e rastejar para sobreviver a esse começo cruel.

A jogabilidade também teve boas mudanças. Agora quando o personagem é ferido não existe mais aquela recuperação de vida rápida e milagrosa, e são necessários kits médicos que são encontrados pelos cenários e em alguns momentos podem ser escassos, dependendo da dificuldade de jogo selecionada. Há uma grande variedade de armas e elas estão muito bem reproduzidas no jogo, desde sua aparência até aos sons dos disparos.

Call of Duty WWII game

Cenários e batalhas históricas perfeitamente reproduzidos

Os gráficos estão melhores em relação aos jogos anteriores, e cenários reais estão perfeitamente retratados. Muitos detalhes foram levados em conta, como por exemplo, os soldados sentirem frio e tremerem na neve. Os personagens são profundos e durante boa parte do jogo demonstram emoção, questionam a guerra e tem bons diálogos. A parte sonora do jogo também é ótima, com boa dublagem (tanto original quanto em português) e reprodução perfeita dos sons das armas e do ambiente.

O modo multiplayer, sempre um ponto alto da série, além de todos os modos de jogo já conhecidos, traz algumas novidades. Em WWII temos o modo Guerra onde existe uma narrativa, trazendo agora um enredo para esse modo, e nele cada grupo de jogadores controla um lado da guerra, com diferentes objetivos cada, dando foco ao trabalho em equipe. Outra novidade é o Quartel General, onde diversas atividades podem ser realizadas enquanto as partidas não se iniciam, e variam desde compra de caixas de loot até personalizações de personagens e armas.

Call-of-Duty-Zombies-Der-Reise

Além da campanha e multiplayer, tem o divertido modo Nazi Zombies

Não bastando esses dois modos de jogo ainda há o divertido modo Nazi Zombies, que pode ser jogado de um a quatro jogadores, onde o objetivo é sobreviver a ondas de zumbis que vão surgindo no cenário. Após cada onda os jogadores juntam créditos para comprar armas e habilidades.

O retorno às origens fez muito bem à Call of Duty, trazendo novo fôlego à uma série que estava desgastada e sem rumo. Com um modo de campanha envolvente e um multiplayer renovado e bem divertido, Call of Duty: WWII é de longe um dos melhores games da franquia.

Veja Também

Comentários

Mais Acessados

curta nossa página