Os 5 melhores filmes de ação dos últimos 10 anos | Blog eGlu

Os 5 melhores filmes de ação dos últimos 10 anos

Por

Tiago Martins

melhores-filmes-acao-ultimos-dez-anos-DESTAQUE

Uma década… Se a gente já tem muita história pra contar em poucos meses, imagina só em dez anos. Pois é, e a indústria cinematográfica também produziu inúmeras tramas nesse período, ainda mais com as possibilidades que a alta tecnologia proporciona.

Resumir todo esse legado a uma relação de 50 ou 100 melhores filmes de ação já seria uma tarefa complicada. Mas, como nós queremos um desafio maior, focamos em 5 filmes. Isso mesmo! Nada além disso…

Dentre os filmes escolhidos, apenas Bastardos Inglórios foi uma novidade nos cinemas. E valeu a pena incluí-lo por se tratar de uma história cheia de ação, com cenas bem elaboradas e todas as características que valorizam ainda mais o trabalho do consagrado diretor Quentin Tarantino.

Portanto, as outras tramas dão sequência aos clássicos bem-sucedidos e reverenciados pelo público e crítica especializada. Há quem diga, inclusive, que essas histórias superaram as antecessoras.

Verifique abaixo a seleção dos 5 melhores filmes de ação dos últimos 10 anos.

Voltando em grande estilo

mad max estrada fúria Tom Hardy Mel Gibson Charlize Theron

Mad Max – Estrada da Fúria. Crédito: Warner Bros

Filme: Mad Max – Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road)
Ano: 2015
Direção: George Miller

Nada melhor do que abrir nossa listinha dos nossos melhores filmes de ação com um clássico! Aliás, um filme que tem uma trilogia bem constituída lá nos anos 80 e que, com o passar do tempo, não dava mostras de que voltaria um dia para as telonas. Que nada! Não só voltou, como surpreendeu com sua história muito bem retratada em cenas de ação de tirar o fôlego…

Nem mesmo a mudança do intérprete do protagonista atrapalhou. Desta vez, quem viveu Max foi Tom Hardy, substituindo Mel Gibson em grande estilo. Tão importante quanto ele, a heroína, Imperatriz Furiosa (Charlize Theron), é uma personagem que demonstra toda a força feminina e enfrenta as situações adversas com muita atitude e vibração.

Furiosa e Max têm seus destinos traçados diante de um cenário desértico, onde a humanidade está em colapso e tudo o que as pessoas querem é buscar a sobrevivência. As dificuldades são enormes, a guerra predomina e eles vivenciam momentos de pura adrenalina!

A direção continuou a cargo de George Miller que, para alguns fãs, fez o melhor filme da série Mad Max. Bom, o que dá para dizer, com toda a certeza, é que essa trama cheia de intensidade deixou todo mundo querendo ver novas aventuras. Quem sabe, em breve, tenhamos uma continuidade de Mad Max nas telonas…

Celebrando 50 anos do Agente Secreto

007 operação skyfall James Bond Daniel Craig Javier Bardem

007 – Operação Skyfall. Crédito: Sony Pictures

Filme: 007 – Operação Skyfall (Skyfall)
Ano: 2012
Direção: Sam Mendes

Bem-sucedida é a franquia que, filme após filme, mostra o porquê do agente secreto 007 ser tão carismático e admirado por nós. Em 2012, ao completar 50 anos, ele voltou às telonas no longa 007 – Operação Skyfall para reforçar todos os predicados e garantir, mais uma vez, o reconhecimento do público e da crítica especializada.

O 23º filme de James Bond mostra o ator Daniel Craig ainda mais à vontade na pele do herói, com direito a algumas atitudes que valorizam o lado mais charmoso e vaidoso do agente, como a preocupação de estar sempre muito bem alinhado, mesmo durante as disputas mais eletrizantes.

Javier Bardem é um antagonista perfeito e valoriza muito a trama, tornando o seu personagem, Raoul Silva, um adversário à altura de Bond. Além da intenção de acabar com Bond, ele tem planos audaciosos para atingir diretamente M (Judi Dench), chefe direta do agente secreto.

Quem ainda não viu, pode se preparar porque este filme de ação também traz ingredientes que remetem aos primeiros longas do clássicos 007. Pois é, isso tudo somado aos personagens, vigorosos e inspirados, e uma história bem elaborada. Não é à toa que Operação Skyfall agradou tanto!

Consagrando um herói nacional

Tropa Elite 2 dois inimigo agora outro Wagner Moura José Padilha bope

Tropa de Elite 2 – O Inimigo agora é Outro. Crédito: Zazen Produções

Filme: Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro
Ano:
2010
Direção: José Padilha

Dar continuidade a uma história de sucesso não é uma tarefa fácil, em razão da comparação que todos vão fazer com o filme anterior. Em Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro, o diretor José Padilha obteve mais aplausos porque conseguiu complementar a trama de 2007 sob a ótica do Capitão Nascimento (Wagner Moura), que deixa o posto anterior para ocupar um cargo na Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro.

A diferença agora é que, se antes o personagem trouxe à tona o cenário de corrupção e irregularidades que influencia diretamente a atuação dos policiais do BOPE, nesta sequência ele se depara com essa lama toda no alto escalão. A narrativa passa a ser da luta pessoal contra o sistema e os comandantes/políticos, que só pensam em levar vantagem.

Nascimento volta com a mesma energia e convicção de que vale a pena lutar por uma polícia mais ética e eficiente. A identificação dos espectadores com esse “herói” é automática, inclusive pela maneira como sua vida pessoal é retratada, com a instabilidade no casamento e a preocupação com o filho adolescente.

Portanto, mesmo sendo inevitável a comparação com o primeiro filme, dá para dizer que esta obra tem seus ingredientes para ser considerada única e já se consagrou como um dos principais longas-metragens do cinema brasileiro!

Dando o troco no exército inimigo

Bastardos Inglórios nazismo Brad Pitt Quentin Tarantino Christoph Waltz

Bastardos Inglórios. Crédito: Universal Pictures

Filme: Bastardos Inglórios (Inglourious Basterds)
Ano:
2009
Direção: Quentin Tarantino

Um filme com o DNA do diretor, Quentin Tarantino, que tem como característica ressaltar com gosto e ousadia as cenas de violência. Mas Bastardos Inglórios é muito mais do que isso. Trata-se de um ótimo filme de ação porque traz cenas fortes e impactantes com uma dose irresistível de sarcasmo e até humor, se é que o clima de 2ª Guerra Mundial permite isso.

O cenário é de perseguição dos nazistas aos judeus e, logo no começo, a trama deixa isso bem claro com a morte de vários membros de uma família judaica, que estavam escondidos em uma fazenda na França. Há apenas uma sobrevivente, a adolescente Shosanna Dreyfuss (Mélanie Laurent). Ela é peça-chave na história.

Figura central do filme, o coronel Hans Landa (Christoph Waltz) é cruel e demonstra sempre muita ironia. Ele está à frente das principais barbáries cometidas pelo exército nazista. A atuação de Waltz é tão destacada que justifica quando dizem que o antagonista pode superar um protagonista.

Nesse contexto, os heróis são aqueles que se rebelam contra os nazistas. Entre eles, estão os chamados “Bastardos”, grupo de judeu-americanos, liderado por Aldo Raine (Brad Pitt), que persegue e mata os soldados alemães.

Com o passar do tempo, Shosanna torna-se uma mulher com muita sede de vingança contra os nazistas. Para não ser identificada, ela assume a identidade de “Emmanuelle Mimieux” e torna-se proprietária de um cinema em Paris. O local acaba sendo estratégico para o seu plano contra os soldados alemães.

É ali, na sala de cinema, que ocorre um acerto de contas bem quente, literalmente… Um desfecho com a assinatura de Tarantino!

Exaltando o Homem-Morcego

Batman Cavaleiro Trevas coringa Heath Ledger Christian Bale

Coringa é destaque em Batman – O Cavaleiro das Trevas. Crédito: Warner Bros

Filme: Batman – O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight)
Ano: 2008
Direção: Christopher Nolan

Filme de super-herói com todo o realismo e ação. Parece até que está acontecendo logo ali, na nossa esquina. Foi assim que o diretor Christopher Nolan apresentou esta sequência de Batman Begins, filme de 2005 que humanizou um pouco a figura do herói, em comparação aos outros longas que já haviam sido realizados sobre o Homem-Morcego.

Em Batman – O Cavaleiro das Trevas, essa característica foi mantida e aperfeiçoada, para a comemoração dos fãs das histórias mais reais, menos fantasiosas e inspiradas nos quadrinhos. Com cenas sombrias e eletrizantes, o filme tem seu lado mais assustador na figura do Coringa.

O vilão, representado brilhantemente pelo ator Heath Ledger, é psicótico, insano e, ao mesmo tempo, cativante. Ele se alia aos chefes do crime organizado de Gotham City para combater o Batman (Christian Bale).

Mas o herói não está sozinho, pois o promotor público Harvey Dent (Aaron Eckhart) e o tenente James Gordon (Gary Oldman) articulam para que a cidade não seja dominada pelas forças do mal.

O longa contou com um elenco de ótima qualidade, mas o destaque vai mesmo para Ledger, por uma das melhores atuações de vilão da história do cinema. Morto aos 28 anos, em 2008, antes mesmo do lançamento do filme, ele foi exaltado no Oscar com o prêmio póstumo de melhor ator coadjuvante.

Veja Também

Comentários

Mais Acessados

curta nossa página